30 agosto 2011

->"E foram felizes para sempre..." Ãhn?


As pessoas são estranhas. Vamos combinar! Você ai principalmente! Daí achar o cara perfeito, a mulher ideal, cheio de coisas que a gente idealiza e blá blá blá acaba se tornando uma tarefa excessivamente chata, monótona e frustrante.
Quem nesse mundo não esbarrou com “aquele” alguém que você pensou:
-Esse é para a vida inteira!
Eu já! E não bati não só a cara e sim nariz, cabeça, corpo e tudo na porta. É... O amor não dura para sempre!
Doeu? Esta discordando de mim veementemente? Ok, ok! Eu já morei deste lado e te entendo. As pessoas me diziam, alertavam que aquele amoooooor todo e paixão não era eterna. O que eu pensava?
-Corja de invejosos encalhados!
Não vou comentar o que aconteceu, até porque foi muito chato e também acontece de algumas vezes de eu parar e pensar:
-Porque acabou mesmo?
Estranho. Eu tinha tanta certeza, tínhamos por sinal. E no final aconteceu mais ou menos como as Torres Gêmeas. Onze de Setembro lembram?
Estávamos lá, eu e ele se amando. Neném, xuxu, amorzinho. Duas torres fortes. Ninguém derruba? Ninguém! Num belo dia de sol vem uma situação (avião) e bum! Assim de uma hora para outra. Cai um e outro não resiste cai também. E... acabou. É meu bem, fim, hasta La vista!
E como ficamos? Sentimental abalado etc, etc e etc. Mas na realidade depois dessa experiência eu saio com uma grande teoria! As pessoas não sofrem tanto por causa do outro e sim pelos planos! Sério! Eu me lembro que enquanto encharcava o travesseiro ou o ombro de minha mãe amargava:
-Ai...  A gente ia casar, comprar nossa casa, fazer faculdade juntos...
Eu mesma joguei isso na cara do pobre coitado. Quando entendi o problema real, sarei. Virei outra pessoa. Demorou mas um dia acordei...
Casais costumam dizer: “Vou te amar para sempre” (ta bom, eu já disse isso) mas por favor!!! Vocês não sabem o que vão comer amanhã! Não dá para garantir, ter certeza! Até os cientistas já comprovaram que amor não dura para sempre. Abre o Google ai e te garanto que você vai achar alguma coisa. Ou espera, vai acabar passando no “Globo Repórter” mesmo!
Fruto de contos de fadas que plantam em nossa mente a Teoria do Eterno, não vos culpo pela fé em seus relacionamentos. Como disse eu já pensei assim. E como prego, isso tem salvação. Basta desapegar nessas bobeiras do nosso inconciente.
Ai meus amados leitores devem pensar:
-Ahhh! Essa deve ser A Solteirona!
Eu não! Até porque detesto solidão. Já estou com um outro namorado há quase um ano. E vou lhes dizer : É uma maravilha. Porque? Bem, não fazemos planos demais, nem esperamos coisas que sabemos bem que o outro não tem. Deixamos acontecer. Dizemos eu te amo? Lógico! Mas algo como: Te amo hoje. Me faça feliz hoje. te faço feliz por hoje, pois o amanhã e uma simples consequência do ontem. E se no final não der, não deu. Não foi criado uma maré de expectativas baratas que sempre acabvam estragando todo tipo de relacionamento.
Ponto! No final acaba sendo bom demais, pois aproveitamos muito mais, sem as chatices diárias, sem brigas, sem "Discussão de Relação" que é chato de lascar. Até porque sabemos bem que um amor não dura para sempre, mas fazemos questão que depois de cada encontro nos apaixonamos mais uma vez. E outra, outra, mais uma...
"E foram felizes por hoje..."


24 agosto 2011

->Quem sabe em outro verão...

Calor? Antes fosse calor! Era o inferno imposto na Terra... Nada, nada: 50°. Ou mais.

Ele estava nervoso, impaciente. Os primos gritavam. Os primos corriam, derrubavam as coisas, as bicicletas. A tia não achava o macarrão que havia comprado no mercadinho da esquina, a mãe discutia com o pai pelas olhadas nada discretas na moça que passava não com seu shorts Jeans, mas sim “calcinha jeans”, por seu tamanho minúsculo.

A sua irmã empoleirada nos braços do namorado, em uma luta vertical completamente imprópria para o horário, ignorava sem pudor algum, o avô que dava resmungos audíveis de raiva pelo atraso sem tamanho para o atrativo que mais se esperava: La Praia!

Quando chegaram as férias nosso caro herói tremeu na base. Parecia faltar tanto tempo... Mas não! Como noticia ruim vem tão rápido quanto rasteiro, a idéia de que a família se juntaria todinha em uma casinha de três cômodos logo se transformou em realidade, e enquanto o povão se apertava em dois carrinhos compactos, acompanhados de bola, cachorro, papagaio e vizinha penetra, o moço se debulhava em tédio e desespero vendo aquela cena humilhante.
Seguindo os carrinhos descendo a serra com sua moto, ele envergonhado observava a mistura de gente se engalfinhando ao som de uma música tecno-brega nas caixinhas de fósforo . Para ele isso não era idéia de férias. No mínimo seria CASTIGO de pelo menos três vidas de serial-killer. E nesta encarnação ele estava apagando. Ah! Se estava...

Quando chegaram no “projeto-de-casa-de-veraneio” reinou o caos.
E ai nos encontramos na cena em que iniciamos tal aventura, onde nosso amigo nas quatro primeiras horas enclausurado já pedia perdão por todos pecados que havia cometido e os que viria a cometer. Aves- Maria, Pais-Nosso, e outras tantas rezas, pedindo paciência à Deus, Buda... Qualquer coisa divina.

Não que ele fosse Anti-Social. Ou Anti-Familiar. Na verdade ele era contra farofada mesmo. Coisa que essa gente tinha cinco faculdades do assunto. Breguice e falta de senso no ultimo. Mas para não dizerem que ele não gosta de ninguém, para não provocar a avó que vive a chorar por um neto desalmado, que qualquer hora o desgosto acarretaria em um ataque cardíaco fulminante, ele desistiu, a contra gosto  e foi.

Bagunça armada, organização de menos. Todo mundo correndo, se esgoelando, se matando, gente atrás de biquíni, chinelo, crianças... Cadê as crianças? Sumiram! Ah não, ok! Ainda estão matando o cachorro lá na frente. Sunga, isopor. Cadê o isopor? Gritos, gritos e mais gritos. E nosso querido judiado perdendo o pouco que lhe resta de estribeiras.
Mas então aconteceu o pior que poderia acontecer, a tia sai dos fundos e berra:

-Já desossei o frango, cadê a “Tapué” (leia-se Tupperware) pra pode colocar no isopô? (leia-se Isopor)

Bem, isso foi demais para o coração do rapaz! Frango assado na praia? Cumulo dos cumulos! Levantou num pulo, jogou a mochila nas costas, caçou a chave da moto e seu capacete. Ninguém entendia nada, enquanto ele chutava tudo o que impedisse sua fuga. A irmã descolando finalmente do namoradinho funkeiro indaga:
-Já vai?
-É muito para meus nervos. Todos vocês! Se não querem me ver de pulsos cortados nem tentem me impedir! –esbraveja o moço enquanto subia na moto- QUEM SABE EM OUTRO VERÃO!!! – Despediu-se enquanto a moto rugia e partia mais rápido do que os brega’s family poderiam notar de tão perplexos estavam.
“Ou não...” completou em sua mente, enquanto sentia o vento e a liberdade batendo em seu rosto...

16 agosto 2011

->Meu príncipe encantado!

"Meu príncipe encantado usa All Star e adora jeans desbotado.
Ele decretou que não gosta das mesmas bandas que eu, nem eu as dele. Mas as vezes percebemos que estamos ouvindo as músicas um do outro;
Meu príncipe encantado corta o cabelo curto demais, dorme quando estamos conversando e detesta dançar.
Ele esquece de me ligar, esquece da hora que marcamos de sair, enfim esquece tudo. Mas no fim aparece com um Mentos pedindo desculpa;
Meu príncipe encantado chega no fim de semana xingando o gerente do trabalho, xingando o ônibus, o trânsito, o mundo. Como qualquer ser humano;
Meu Príncipe encantado detesta estudar;
Meu Príncipe tem umas girias que não entendo;
Meu principe encantado detesta cavalo;
Detesta minha melhor amiga;
Acorda tarde;
Não sabe escrever cartas de amor;
Nunca me mandou um buquê de rosas;
Jamais me fez uma serenata;
Esquece do aniversário de namoro;
E detesta azeitona;
Meu príncipe encantado tem manias estranhas;
Gostos divertidos;
Não me carrega no colo;
Tem todos os personagens que ele adora colado na parede do quarto;
Seu sonho é ter um criado-mudo de gibi.
Ele é bagunceiro, não tem regras, come a hora que da fome, quer me beijar sabendo que meu irmão está do lado;
Esquece de ter ciúmes de mim;
Meu príncipe encantado ele não é nada perfeito. Mas no fim de tudo, ao final de cada dia... Não importa o quanto brigamos, o quanto discordamos um do outro, nos estressamos. Ele olha em meu rosto e sempre diz que me ama e que sou a mulher da vida dele.
E não importa o quanto eu tenha razão, esteja nervosa, entediada. Sempre sorrio e digo que o amo também.
Tem todos os motivos de eu achar defeitos, mas todos para eu amar. Ele admite que não é perfeito. Que não sou também
Ele não acredita em lendas de amor nem nada neste contexto. Mas acredita em nós.
Ele não chegou de cavalo branco nem nada parecido. Mas chegou no meu coração. 
Não chegou de farda, com uma bagagem de palavras belas me pedindo em casamento. Mas chegou enlaçando-me pela cintura e dizendo que eu era dele. E a partir dai nada mais importou...

" O amor não é medido pelas coisas perfeitas. Tão fácil é amar o lado bom de alguém. Tão desafio amar os defeitos e conviver harmoniosamente..."



04 agosto 2011

->Sedentarismo...

Comecei a trabalhar na academia.
Pane! 
Para quem?
Para o namorado que não quer que você olhe para os lados;
Para mim amante do sedentárismo. Porque?
Mais do que claro:


1-Você vai ficar no meio de um infestação de professores de educação física que ficarão na sua cabeça que está mais do que na hora de você começar a malhar.
2-Vai passar junto com os mocinhos, as mocinhas saradas que fazem você coçar a cabeça olhar para si mesma e começar achar que tudo está errado! E vejamos e convenhamos.. Sou mulher e existe ser nesta face terrestre mais cheia de problemas com a auto-estima??? NÃO!


Eu resisti, juro! Meu lema sempre foi: Faço levantamento de controle remoto, uma frase que achei genial num livro da biografia de Renato Russo (Renato Russo de A a Z) em que ele manisfestava sua aversão a malhação.
Disfarcei, dei uma de que tem problemas nas juntas, nas costas, nos cabelos! Mas no final o deficit de auto-estima feminino ataca e não tem jeito, você se pega acordando as 9 da manhã caçando uma legging desesperadamente para ir a sessão de tortura física.
E não deu outra. Cheguei lá com humildes 1kg de cada lado da barra (ai que vergonha) e lá vou eu. 
Depois de uma hora estava toda dolorida, andando que nem um pato, xingando pra burro, fazendo todo mundo rir, com a orelha vermelha de tanto a professora gritar: "VAMOS BÁRBARA", cada musculo sedentário meu gritando por socorro, dor muita dor, toda incrédula pois o lema do grupo é me transformar na próxima Débora Secco e cansada! Mais do que cansada. 
Mas para que tudo isso? Vou dizer... o mundo é extremamente visual! E é uma pura verdade, me lembro bem quando me deparei com essas palavras de Vinicius de Morais:
"As feias que me perdoem mas beleza é fundamental!"
O problema da acomodação é que no fim, quando você se der conta vai estar tudo realmente caindo, pois a lei da gravidade está ai... E sabemos bem disso. 
Sempre valorizei a inteligencia, a cultura e essas coisas, mas infelizmente, se você não tem aparência as pessoas nunca te respeitarão. Fato.
Cheguei essa conclusão depois da minha experiencia trabalhando aqui na academia onde as pessoas com corpos esculturais são mais respeitadas do que as gordinhas, depois de uma reportagem que vi no Fantástico onde fizeram uma experiência com uma moça no shopping bonita e outra nem tanto fazendo pesquisas de opinião por lá. Resultado: A desprovida de beleza foi massacrada em que ninguém respondia as peguntas dela, enquanto a outra arrasava.
Não tenho nem uma pretensão de ficar mulher estilo gostosona, não canso de dizer isso por aqui, mas também não quero ser desprezada, e se por um acaso eu casar algum dia, daqui 20 anos não quero ser pega de surpresa por um processo de separação pois meu marido está me trocando por uma garotinha 15 anos mais nova que eu.
Não é compulsão, é prevenção.
Minto?


Esse é Pump.. A modalidade que estou fazendo...



13 julho 2011

->Quando a noite cai...

"Quando a noite cai,
E os demonios são soltos pela escuridão,
Os olhos são fechados pela penumbra densa e nada abala mais um céu estrelado.
Então meus medos eu recolho e
 corro atras daquilo que me atrai.
Dez segundos, ou mais, de pura adrenalina,
Aliás a aventura tem totalmente seu gosto,
A irresponsabilidade, totalmente meu oposto, fazem a reflexão do que sou.
Lá vem ele com a mão no bolso de seu jeans desbotado.
Não tem um grande ego, mas algo que fervilha minhas certezas e minha compreensão.

Que inunda a garota culta e correta.
Eu caminho confiante. Meu olhar recai pelas besteiras que fiz. Tento não fazer novamente.
Eu respiro aquela ar arrepiante que me envolveu.

Eu procuro estar cada vez mais perto, 


Quero envolver-me pelo perigo.
Quero enforcar-me nos deslizes corriqueiros.
Me abrace e me faça esquecer tudo o que sou.
Se a conciência me doer hoje será tão mais tarde,
Porque agora só quero sentir o prazer de estar aqui.
Estou contando as horas para te encontrar, só mais um beijo, só mais uma noite.
Mas eu sei que você irá me atrair novamente.
Porque é esse seu poder sobre mim,
De me encontrar cada vez mais louca por você,
E resistindo cada vez menos...


Quando te encontro perco a noção do certo,
Perco a noção dos ideais,
O desejo por você que me atormentou o dia todo me deixa insana,
Emaranhada em motivos bobos por lembrar-te
Enclausurada na vontade que não cessa.
Quando te encontro nada mais importa.
Porque se importar que importe amanhã.
Pois hoje estou alienada demais
Na gana de perder-me em seus braços e em seus lábios mais uma vez...
Só mais uma vez..."






                                                                                                                   (Lembrança dos bons tempos...)

11 julho 2011

->Doce Helena...

Eu lembro quando a vi pela primeira vez,
O vidro aberto do carro e seu cabelo a voar
A voz quente e o jeito de se mover.
Ela olhou tão profundamente que me afundei 
Ela sorriu tão ingenuadamente que me perdi.
Ela se apresentou e eu estagnei.
Ela sorriu e eu me entreguei. 


E eu só pensava :
Ah doce e desejável Helena,
Ah, eu terei ela esta noite.


A noite tão esperada enfim despontou
Então quando ela lentamente chegou perto de mim,
Sussurrava o que achava das estrelas e das coisas insanas,
Tão insano ficava era eu.
Helena irresistível. Helena tão impiedosa entrou em meu coração.
Helena poderosa quebrou os muros de gelo em meus sentimentos.
E quando encostou seus lábios nos meus
Lentamente se entregando a mim.
Tão quente e tão pura.
Eu perdi o rumo e encontrei o ápice.
O clímax de viver uma coisa boa. 


E enquanto eu voltava para casa eu gritava:
Ah, doce e desejável Helena.
Ah, ela foi minha esta noite. 


Mas procurei Helena depois
E ela desapareceu junto com minha felicidade.
Helena partiu para algum lugar indefinível.
Partiu junto com meus desejos.
Procurei em cada esquina e em cada parte.
O primeiro amor de um homem é assim.
Desfaz as estruturas...


Depois deste fato,
Um pequeno rascunho perfeito 
Em meu script do destino
Ela ficou na memória. 
Ela ficou em meus devaneios em que vivo a suspirar.
-Ah doce e desejável Helena
Ah eu nunca mais a terei em nenhuma noite sequer...

-> Desejo

Nem preciso dizer... 
Que morro de desejo toda vez que te vejo.
Que me arde o coração, e a sanidade,
Que me perco em querer-te.
Me  perco em estar a pensar.

Queria...
Que nossos destinos não estivessem amarrados em direções opostas.
A vidas diferentes.
Como faço para tirar você dos meus pensamentos?
De criar situações loucas e excitantes em que estamos sozinhos.
Você abala o que sou,
O homem que me distrai,
O homem que me cega.
Tão mais que coisas proibidas,
Tão mais do que estar em ocasiões estranhas.

Eu te odeio pelo fato de não me deixar dormir, 
E seu perfume ficar preso em minha roupa toda vez que te encontro.
Eu te adoro, porque a aventura me seduz,
Eu lhe desejo porque és assim....
Irresistivel.

08 junho 2011

->Não te ver novamente...

Eu vou a partir de agora queimar cada coisa que vivi.
Eu vou esquecer sua existencia ou qualquer coisa relacionada a você.
Eu vou implorar por coisas não conhecidas.
Vou explorar o invisivel, o desconhecido. Qualquer coisa que não entendo.
Porque hoje é a noite. Eu decidi.
Não te ver novamente.

Eu observei cada passo, cada erro.
Percebi que as coisas que eu apostava completamente minha fé
Tornaram-se em vão.
Eu ressucitei da loucura. Eu matei o amor hoje mesmo.
Louvei minha propria liberdade e enforquei meus pensamentos tolos.
E desde quando você foi meu? Fui completamente sua.
Vinguei meu sofrimento.
As possibilidades estão ai para serem vividas. Os medos para serem superados.
Meu amor, a partir de agora.
Deste presente e envolvido por todo meu futuro.
Eu não quero te ver novamente.


Eu te dei minha vida e tudo o mais.
Sustentei mentiras e coisas insanas.
Nem todo o ouro do mundo.
Nem o pranto mais doloroso me fazem voltar a uma decisão pela qual tomei.
Você me olha e implora.
Olho para você e ignoro.



Quantas vezes senti minha cama solitária?
Quantas vezes não pude ter seus labios nos meus?
E por muitas tantas implorei para que meu telefone tocasse:
Pelas horas, por toda a madrugada
Com sua voz implorando por mim.
Pelo meu amor.
Pelo meu corpo.


Mas nunca foi o melhor.
Não determinei meu destino assim.
Você me provoca. Tenta me atrair de volta.
Sinta por um instante a falta e o vazio te cercar.
A atenção não é sua companheira agora.
O grande ego te matou.
Mas querido, eu não tenho a menor pretenção
De voltar atras.
Minha vida já foi suficientemente contaminada.
Me libertei. Eu venci.
E agora há varias portas e possibilidades para mim.
E porque faria questão,
Depois das coisas que superei,
De te ver novamente?

03 junho 2011

-> O quanto estou feliz...

Eu nunca pensei que pudesse ser assim,
Eu nem via chances de perder-te em mim mesma
Eu  ouvia as vozes pelos cantos da casa
E supunha que estava louca
Percebia ninguém ao meu redor
E entendia que estava sozinha.


Você veio, e num olhar me pegou;
Eu te conheci do jeito mais bobo;
Eu te beijei na situação mais estranha
Eu me apaixonei tão rapidamente;
Que agora nem sei por onde começar.

Garoto me escute agora...
Eu sei agora os motivos para rir;
O dia está tão belo lá fora
E eu fugiria com você se fosse preciso                  
Se você quiser.
Garoto feche os olhos,
E me beije como nunca antes...
Sinta o quanto estou feliz
E enxergando a vida tão bela lá fora.




Como puderam,
Demorar tanto tempo para esbarrar
Nossos destinos?
Estou suspirando,
Caramba eu estou amando!
Cada vez mais e sem parar,
Eu te quero aqui ao meu lado.
Sem parar e cada vez mais,
Eu absorvo as vantagens 
As alegrias e as loucuras de estar com você...

"As estrelas na noite, elas me emprestam sua luz
Para me trazer para perto do paraíso com você"
                                                  Gunslinger, A7X                                       

28 maio 2011

->O que é amor mesmo?

Depenei o dicionário e encontrei o seguinte:

amor
a.mor
sm (lat amore) 1- Sentimento que impele as pessoas para o que se lhes afigura belo, digno ou grandioso. 2- Grande afeição de uma a outra pessoa de sexo contrário. 3-Afeição, grande amizade, ligação espiritual. 4- Objeto dessa afeição. 5- Benevolência, carinho, simpatia.


Vivemos em função de saber o significado de amor. O que é amor mesmo?
Renato Russo já devaneava nessa idéia quando compôs Antes das Seis em que ele dizia:
-Quem inventou o amor, me explica por favor?
E quantas pessoas não ficam a ver navios quando o assunto cai aí? Pessoalmente acho que existem tres questões que nunca haverão de ser respondidas:

1-Antes da vida;
2-Após a morte;
3-E o Amor.

Quem nesse mundo nunca amou alguém? Quem nunca ficou sem entender o que estava sentindo? Se eu tivesse que escrever um dicionario acho que eu empacaria bem ai. Qual é o significado?
Eu não quero dizer em relação a amor de mãe ou de familia, objetos ou outros gêneros. Eu quero dizer o amor por outra pessoa que ferra o seu sono mesmo! Aquele sentimento que tira o sossego. Algo que não pode ser explicado e entendido. Algo que desafina nossas idéias e nos torna uma parte de outra pessoa.
Sou uma pessoa apaixonada. Sempre estive apaixonada por alguém, enfim sou romântica! Mas é tão dificil admitir isso pois ao mesmo tempo sou completamente sarcastica. Não sei bem se é uma fraqueza minha ser apaixonada, ou adquiri o sarcasmo como forma de defesa aos efeitos colaterais tão crueis que o romantismo já me causou.
Dai você me diz:

-Caramba, mas você só tem 19 anos... O que sabe de amar?

Não me interessa se sei ou não. Cada um sabe onde seu sofrimento pega. Cada um sabe o quão foi cruel suas experiências amorosas. Mas no final, sempre queremos mais disso tudo. Parece que está faltando alguma coisa em minha vida se eu não amo.
Enfim, estava eu abilolada (kk palavrinha engraçada!) com essas idéias e quando esbarrei com essa definição no dicionário sobre o amor achei completamente vazia. Isso não explica nada!
Então... Resolvi fazer a minha opinião sobre o amor! Expondo com clareza e exatidão o significado:

amor
a.mor
sm (lat amore) 1- Sentimento filho da mãe que faz você ficar dependente de outra pessoa; 2-Droga, vicio.

3-Defeito dos apaixonados; 4-Insônia; 5-Dor de cabeça que não se cura com Dorflex; 6-Dorzinha no peito que faz você suspirar o tempo inteiro; 7-Falta de sossego enquanto você só sabe falar no dito cujo;
8-Sentimento que o bonitinho da escola certamente não tem sobre você! 9-Sentimento que sua vizinha gostosa nem de longe tem por sua pessoa; 10-Sofrimento; 11-Obesidade ou Anorexia (depende se tu começar à comer demais ou de menos na depressão); 12-Momento da sua vida que, quando você ver passar a pessoa amada seus amigos vão começar a te achar com cara de palerma; 13-Alcoolismo; 14-Stress; 15-Mas, independente de tudo isso, quando consegue a pessoa amada, sua vida fica mais que feliz.
16-Ou não! (como diz meu querido titio sr. Ranzinza) 17-Ou sim (Como diz o eterno apaixonado, defensor das vantagens do amor,Alexandre)  .

Enfim, se vocês tem um amor ou não. Se estão em busca dele ou talvez nem tanto. O que importa é que no final,  se você achar tudo isso positivo ou negativo, que sua escolha por estar apaixonada(o), não que isso seja bem uma escolha, faça o bem para você. Eu acredito que temos que ir em busca do melhor para nós.
Já conheci pessoas que não são fãs de tudo isso. Mas já conheci as devotas!
Pessoalmente sou sarcastica, como já disse. Mas no final, depois de tantos desencontros, o amor sempre me reserva surpresas e experiencias tentadoras, maravilhosas e inesqueciveis...

24 maio 2011

->Nota da Autora...

Então... Meus caros leitores.
Hoje fucei, fucei, fucei mais nada em minha mente feminina encontrei.
Revirei, mexi e tentei. Mas... Nada!
Creio que seja "aqueles dias"  podando minha fértil imaginação.
Ou não. Na verdade pode ser minha mente em preguiça depois de um dia "mui" stressante.
Por isso resolvi dizer umas coisinhas.
Nem tudo, que eu colocar neste meu pedacinho virtual, significa que estou vivendo aquilo.
Já me perguntaram se eu terminei meu relacionamento de sete anos, referente ao meu conto abaixo desta nota. Não! Porque à sete anos atras eu tinha doze anos e nesta época eu brincava de boneca (tão diferente da infância atual) e ficava sonhando assistindo "A Bela e a Fera". Me divertindo vendo "Toy Story" e chorando assistindo "Rei Leão". (Percebam que minha infância foi em frente à TV).
Se eu choramingar que alguém me largou, não! Ninguém me largou! É só uma inspiração... Pois o dia que o meu amado namorado resolver me largar, com certeza vou deixar vastas linhas de defeitos em relação à ele que minha imaginação criar. Então perceberão que levei um pé na bunda.
Agora... Se virem eu revoltada com alguma coisa... Ai sim! Essa sou eu... Dando opinião nas besteiras que eu vejo neste mundinho no qual vivemos. A gente pode até discutir à respeito e tals...
Então queridissimos, não procurem entrelinhas pois o que eu quero eu digo na lata!
Certo gente?

23 maio 2011

->O dia que troquei meu principe por causa do tédio...

Então desci as escadas determinada. A mochila em minhas costas e a sede de viver.  Arrumei-me até que rápido. Peguei minhas fotos de cima da estante abri a geladeira e peguei uma maça, minha fruta favorita, para não sair sem comer.
-você tem certeza?-perguntou ele com o rosto sério.
-Tenho... – respondi desviando o olhar
-sete anos de relacionamento?
-Seis anos e três meses! – corrigi
-Você é louca... – ele retrucou e saiu em direção à sala. Fui atrás. – Cadê aquela história toda de que éramos felizes? O que eu fiz para você?
-Ah... Não vamos ter essa conversa novamente, vamos?-murmurei
-Até agora eu não vi um motivo sequer cabível!
Ele começava a se exaltar. Eu não queria que voltássemos ao assunto. Será que não entendia?
-Não é você, sou eu... – comecei.
-Não me venha com essa! Eu sei que tem outro. Nessas histórias sempre tem um outro...
-Não tem outro seu imbecil! Eu já disse! Eu se eu estou saindo de um relacionamento é porque não quero ficar presa a outro. Não quero "pagar" dor de cabeça...
-Eu sou sua dor de cabeça? –perguntou irritado
Aquela discussão boba estava me irritando...
-Não! É que... Bem, o problema do nosso relacionamento é que ele é bom demais...
-Você é definitivamente louca!-esbravejou.
Eu não tinha muito para argumentar. Era uma situação esquisita.
-Sabe... Eu queria ter algo... Ai vou ser bem franca! Algo pra reclamar! Mas nesse tempo todo...
-Sete anos não é?-ele me interrompeu.
-Seis anos e três meses!!! – destaquei- Sabe, Você sempre faz tudo o que eu quero antes de eu mesmo querer! Me mima, me ama até demais... Só que eu to cansada de dizer para as minhas amigas que tudo esta sempre bem. Sabe de uma coisa? Pra encerrar? A felicidade me entediou. E de tanto tédio acho que não sou mais tão apaixonada por você. Só isso.
Ele me olhou pasmo, mas com uma mágoa sem fim. Deu pra perceber. Mas nem me respondeu.
BI-BI! Era o táxi que tinha acabado de chegar. Peguei o resto das minhas coisas e sai para a porta.
-Eu te chamei de louca? Não... Louca é apenas um apelidinho fofo pra você... –finalizou ele enquanto eu partia.
Sai com a cabeça girando. Girando e entendendo que finalmente ali eu tinha provado ser mulher.
Mulher porque eu tinha jogado meu príncipe encantado fora. Por quê? Mulheres nunca estão satisfeitas com os homens que estão com elas. E tinha provado ser humana. Por quê? Seja lá qual for a vida que temos, nunca achamos que o que vivemos é bom...

09 maio 2011

-> Tolices Alheias

E agora estou aqui, percebendo o quanto a vida é cheia de enrascadas. Eu pirei em ídéias estranhas, mas agora estou pronta para o próximo round.
Eu virei a página, e descobri que minha vida não será um conto de fadas: arregasse as mangas e corra docinho! Ai vem as doideiras que não estava afim de encarar. Mas eu vou.
Eu era a garota certinha, eu era a garota boba, mas agora estou queimando as questões e revelando idéias melhores. Lembra quendo eu era perfeitamente correta? Eu não.
Supostamente isso não era o que planejaram, a bonequinha da sociedade, o exemplo da mamãe. Como é?
Eu me contorci em regras mas agora eu só quero esquece-las! Eu me torturei em planos mas agora só quero improvisar.
Mais um soldado, mais um fantoche... Eu realmente agora não estou ligando muito para o que acham de mim. E eu demorei muito para entender. Eu pulei, eu encarei as pessoas e agora pago o preço da liberdade. Eu me livrei de peças falsas e destrui uma porção de fantasias surreais que criei entorno de mim.
Mas agora estou queimando as questões e revelando a forma perfeita da garota que se libertou.
Eu tentei, eu perdi, eu errei.
Eu acertei, eu ponderei, eu escolhi. À minha própria vontade.
Agora estou aqui. Qual será o próximo passo?
Hoje eu não quero falar de amor e nem tão pouco de dor.
Hoje eu não quero falar de se apaixonar, e nem um pouco de esquecer.
Hoje eu quero falar de mim, de minha individualidade. Hoje eu queria falar das coisas erradas que vejo todo dia mas se eu começar eu sei que vou falar demais.  Prefiro ignorar.
Hoje eu queria ter tido alguma surpresa, mas a vida somente nos trás terriveis noticias, por isso por esta noite eu desliguei a televisão.
Hoje eu queria ter a mesma ingênuidade dos meus 13 anos, mas agora aos 19 eu sei que com ela eu morreria. Pois o mundo deixou de ser ingênuo faz algum tempo. Muito tempo.
Não ser sempre a mesma pessoa. Se reinventar é importante. Estagnar destrutivo. É mais ou menos por ai que estou seguindo.
Eu estou queimando as questões. E eu quero que por esta noite nada me incomode.
Eu estou jogando fora as besteiras e a infantilidade pela qual vivia e esquecer por alguns minutos as tolices alheias...
Tolices alheias. Por quanto tempo ainda? Melhor ignorar. Ou vou acabar falando demais...

03 maio 2011

->A Diversidade Musical em um Mundo tão Pequeno...

Eu me lembro como se fosse ontem...
Dia 1° de Maio de 2010. Sábado.
Foi decretado folga aonde eu trabalhava e veja bem, eu trabalhava em um comércio e Sábado era um dia de trabalho em dobro.Ou seja... Enquanto eu me matava de trabalhar, muitas pessoas estavam curtindo seu fim de semana! Enfim, pulemos!
Todas minhas colegas ficaram empolgadissimas com a idéia e já começamos a planejar O FIM DE SEMANA!
Bem,eu já fazia algum tempo que não ia ao Shopping e passar uma tarde agradável lá me parecia bem convidativo. E assim eu e minha amiga Núbia, a desmiolada (rsrsrs), marcamos de sair de casa umas 14:00hrs. Como ainda não somos providas de um Equipamento Automotivo de 4 Rodas, fomos de ônibus, e assim seguimos viagem para o tal Shopping que fica na cidade ao lado. A tarde estava agradavel, o ônibus nem estava lotado e fomos seguindo rindo e falando mal dos ausentes. Até que em um determinado lugar, subiu um sujeito com um celular pendurado no pescoço. Deus sabe como não gosto de dar opnião na vida alheia (rsrsrs)  mas... Aquele celular pendurado por um cordãozinho azul só dava o toque final para um mistura cafona que ele vestia. Eu e minha amiga nos olhamos com uma cara tipo: "De onde saiu esse espantalho?
O ser humano se deslocou até aonde eu  e ela nos escondiamos. E ficou do nosso lado com aquele dispositivo tocando uma música (música?) de funk, que por sinal, de péssimo gosto. Meu Senhor, meu dia tinha começado tão bem, e eu sabia que a partir de meia hora aquela COISA ia ficar ecoando na minha cabeça a tarde inteira!
Uma hora depois, parecendo 5, já não aguentava mais a trilha sonora. E ele ia de funks à pagodes e outras coisas que eu simplismente "adoro". Até que minha amiga, que tem uma paciência anos-luz menor que a minha, virou para o cara e disse:
-Amigo, troca essa música, porque eu não gosto! 
Ele olhou para ela e respondeu:
-Como é?
-É! Se você tá tocando ela em auto-falante pra TODO mundo ouvir, então TODO mundo pode opinar. Se você puder trocar... Já enjooei desta...
Ele  ficou olhando perplexo, junto comigo que não acreditava no que ela tava fazendo.E então a sujeitinha completou:
-E se você não está satisfeito coloca um fone de ouvido!
O rapaz ficou quietinho e depois de uns três pontos desceu. E aquela ocasião ficou pra história.
O fato é que com isso só se confirmou o que eu sempre observei. Por vezes somos obrigados a conviver com as diferenças músicais mais terriveis ao  nosso gosto.
Sabe, nessa loja mesmo que eu trabalhava, eu ficava o dia inteiro ouvindo pagode porque todas elas gostavam e ao final do dia eu tava um stress puro. Caro leitor, pagode não me desce. Eu sei que não deveria estar dizendo isso, mas o que me deixava mais P*** da vida é que quando chegava minha vez de escolher, era todo mundo de cara feia porque o que eu gostava era chato.
O ser humano tem a tendência feia de achar que seus gostos são os melhores, que dane-se os outros e eu detesto isso. Minha vizinha do andar de baixo no meu prédio toda santa manhã tem o habito de ouvir Belo. E eu sou obrigada a nem conseguir assistir meu programinha de tv (iCarly rsrsrs) com o refrãozinho "Eu tinha tudo e não tinha nada..." Eu eu fico doida com isso.
Neste domingo, aproveitei que minha mãe tinha saido para caminhar na praia e coloquei no último som as músicas de uma banda que eu adoro : Avenged Sevenfold. Uma banda de Rock bem doidão que meu namorado torce o bico quando eu ouço, porque ele acha que não tem nada a ver esse som com meu estilo de moça delicada.
Enfim estava ali curtindo minha vingança e pensando:
-Ahhh! Você não me deixa assistir iCarly, então não vai dormir agora, sua pagodeira! hahahah (imaginem eu rindo maldosamente) 
Então lá estava eu, limpando minha casa e me deliciando com minhas músicas, até minha querida e doce mãe chegar aos berros, para abaixar o som, porque dava pra ouvir lá de baixo e que estava parecendo casa de doido!
COMO É? Quer dizer que todo mundo pode ouvir as músicas que quiser a semana todinha e no meu domingo,ahh meu doce domingo,eu não posso? Porque? Porque, minhas músicas são músicas de doido e a dos outros são de gente o que? Normal? Ah tah!
Sabe eu ando bem revoltada com estas coisas, por isso que, pra não atrapalhar ninguém eu voto no que minha amiga falou lá no começo do foninho de ouvido. Este mundo é muito pequeno pra tanta diversidade musical. As pessoas vivem se incomodando com os gostos alheios, sem olhar para si mesmo. Eu sei que o que eu gosto pode não ser o que lhe agrada, nem é a melhor música do mundo mas nem por isso eu vou entrar no ônibus com meu celular no pescoço com o som no último defendendendo meu estilo músical. E isso se chama respeito meus caros. 
Então, iniciemos a campanha : "COMPRE SEU FONE DE OUVIDO"  E fique cada um no seu "quadrado" ou "galho" com sua música sem atrapalhar os outros. Eu já aderi o meu. E você?
Mas... Como sou uma mocinha delicada porém vingativa, minha vizinha que me aguarde, pois neste exato momento enquanto estou cá com meus devaneios, também estou baixando umas músiquinhas que vão fazer o domingo dela um INFERNO real. Quem mandou mexer com meu iCarly?

23 abril 2011

-> Uma carta ao cara errado...

"Toda noite eu vou
Eu não perco um lance que entra pela porta.
Amor, isso é tão surreal.
E enquanto eu chorava, meu travesseiro manchado
Em proporções gigantes
O sol lá fora saia
E não me via aproveitar isso td..

Ah, o que minha mãe faria se me visse acabar assim?
Eu não vi outras maneiras de plantar coisas insanas.
E apesar de o errado amar minha companhia,
Eu tolero e parto para mais um dia comum.



Meus amigos me ignoraram,
Minha vida se despedaçou.
Não quero ser mais uma uma que acabou passando por você.
Quero ser reconhecida como a garota que sobreviveu à você.


Meu nome está acabado, por causa disso tudo. Ou pelo menos estava.
E o que minha irmã faria se me visse acabar assim?
Em ódio e pouca alegria.
O que minha familia viria de uma sombra sem vida?

Toda noite eu vou. Para longe e mais além.
Eu sonho com algo comum, e adoro lembrar as mentiras.
Porque eu reconheço no que errei (será?) e recomeço.
E porque é isso que eu recordo a todo momento.
Muita dor, mentira, ódio, disfarçado com uma noite grande de amor
Beijos e singelos: amo você
Jogado para baixo do tapete.

Não me faça querer amar tudo isso novamente.
Porque se antes o sol nem via minha presença.
Agora eu o aproveito, pelo menos tento,
Até o entardecer...

Porque eu estou viva agora
E nunca e nem ninguém irá me prender."

Dica: Não perca sua vida amando o que não vale a pena. Ame a si mesmo antes de qualquer coisa! E viva a vida cada vez mais por você!